presidente

Miranda do Corvo - Paixão Natural

ver mais vídeos

Pesquisa rápida
Projecto
Freguesia
Situação
Projecto
Freguesia
Valor
  • Requalificação do Alto do Calvário e Espaço Envolvente Miranda do Corvo 254.746,16 €
    Data: 09-04-2013
    Data Conclusão:
    Ficha Técnica: Projeto: ProAsolutions.pt - Arquitetura, Gestão de Acessibilidades e Mobilidade, Lda Empresa de construção: PERENE, SA Responsável pela fiscalização da obra: Ana Figueiredo em substituição de Nuno Caetano


    Apesar do destaque visual do Alto do Calvário dentro da malha urbana, o conjunto não se articulava nas vivências dos seus habitantes. Ao distanciamento social, juntava-se a dificuldade de acesso ao mesmo, facto que de momento condiciona toda a zona a uma utilização reduzida e completamente dependente do carácter religioso conferido pela Igreja Matriz, a Capela e o Cemitério.
    De topografia acidentada, tratava-se de uma zona com algum tráfego automóvel e pedonal, que não se encontrando devidamente hierarquizados, geravam alguns atritos na sua interacção, especialmente em horários de cerimónias religiosas.
    As pré-existências construídas de carácter religioso encontravam-se em bom estado de conservação, no entanto toda a zona do morro necessitava de trabalhos, quer a nível da estabilização de terras, quer na manutenção dos percursos de acesso ao conjunto.
    Os elementos dinamizadores do tecido, que ancoram toda a intervenção, visavam colmatar o distanciamento físico e vivencial que o conjunto tem da vila, gerando mais valias programáticas para o local e os seus utilizadores.
    A topografia acentuada e a mono-funcionalidade da zona, votaram-na ao esquecimento da maior parte da população, exceptuando utilizações esporádicas de teor religioso.
    Na análise efectuada do conjunto e das dinâmicas de utilização dos vários programas nele contido, destacaram-se três núcleos de interesse: em primeiro, o morro que encima o cabeço, apelidado de “O Calvário”, em segundo, a Igreja Matriz e em terceiro, a Capela do Calvário.
    A cada zona de interesse estava associado um percurso que se pretendia que viesse a ligar a outros elementos importantes na envolvente, procurando estabelecer as ligações que se encontravamm diluídas. A prioridade passou por garantir a segurança dos utilizadores, facto que tornou essencial a estabilização de toda a zona do Calvário junto da torre sineira e da Igreja Matriz.
    A intervenção na zona do Calvário foi cirúrgica, pois nem todas as áreas eram passíveis de serem completamente acessíveis.
    Trabalhando dentro dos limites físicos impostos pela envolvente, sempre no sentido de contribuir para a qualidade ambiental do conjunto foram propostos pontualmente pequenos detalhes (corrimãos, faixas sinalizadoras) que contribuiram de forma determinante para o bem estar de tanto habitantes como visitantes, sem deturpar o carácter e a memória do local.
    A segunda prioridade passou por caracterizar a zona próxima da Igreja Matriz, em particular a zona de contacto com o alçado tardoz, permitindo-lhe transitar de uma existência de apoio a instalações sanitárias/área verde para uma zona assumidamente pedonal, que comunica visualmente com as rampas propostas de acesso ao Calvário.
    No acesso à Igreja foi realizada a substituição dos degraus do “adro”, retomando a cota original do pavimento envolvente retirando o actual asfalto que cobre o primeiro degrau.
    Na pavimentação da envolvente, o granito foi o material utilizado, garantindo a continuidade material da escadaria de acesso ao adro da Igreja e demarcando dessa forma as zonas pedonais com um material mais nobre. A terceira fase passou pela requalificação do acesso à Capela do Calvário e da envolvente do edifício.
    Dessa forma, demarcaram-se claramente as zonas pedonais e as zonas automóveis e hierarquizaram-se o acesso aos vários equipamentos do conjunto. Existiu ainda uma intervenção nos belos painéis da Via Sacra de Monsenhor Nunes Pereira, destacando-os da parede, dando-lhes destaque dentro de uma moldura de aço corten, que possibilita a sua iluminação e a visualização por pessoas com mobilidade condicionada, existindo placas em braille com a identificação de cada um dos painéis.
    A procura dos percursos que se viravam para a vila, visaram distanciar o mais possível a vivência do conjunto, do cemitério localizado na zona tardoz da Igreja Matriz, procurando um uso mais multi-facetado e abrangente em termos de horas de utilização. O decorrer da obra foi bastante condicionado pelos interessantes achados arqueológicos e antropológicos.

  • Requalificação do Mercado Municipal – Centro de Experimentação de Negócios/Incubadora – Fase I Miranda do Corvo 270.723,14 €
    Data: 02-09-2013
    Data Conclusão: 19-11-2014
    Ficha Técnica: Projeto: Atelier do Corvo Empresa de construção: Construções Manuel e Lino, Lda Responsável pela fiscalização da obra: Nuno Caetano


    Aquando da intervenção no Mercado Municipal de Miranda do Corvo, sendo necessária uma intervenção a nível da cobertura, optou-se pela criação de um novo piso que servisse de cobertura ao edifício existete mas também proporcionasse a existência de um Centro de Experimentação de Negócios. O valor de intervenção seria bastante avultado pelo que foi decidido intervir em todo o espaço que definisse o edifício e o encerrasse, intervindo apenas no piso superior na zona comum de circulação e de instalações para o uso de 6 gabinetes do Centro, deixando para fases posteriores o aumento dos gabinetes e espaços complementares. Mesmo estes 6 gabinetes não foram inteiramente finalizados, pois não existia ainda uma perceção da procura destes espaços, possibilitando-se assim a união de vários gabinetes, se necessário, assim como o seu acabamento interior de acordo com as necessidades do seu utilizador. Programou-se assim o crescimento do Centro de Experimentação de Negócios de acordo com a procura destes espaços, de forma a não ser realizado de uma vez um investimento que não fosse totalmente rentabilizado. Na fase correspondente a esta obra, considerou-se estarmos em condições de procedermos ao desenvolvimento do Núcleo de Experimentação de Negócios, face ao interesse e procura demonstrados. De referir que nessa data, o GAICE (Gabinete de Apoio à Inovação, Competitividade e Empreendedorismo) se encontrava em pleno funcionamento, tendo dinamizado inúmeras iniciativas de incentivo e apoio ao empreendedor.
    Tendo-se verificado que os gabinetes iniciais, apesar de existir procura e interesse, não correspondiam às necessidades e capacidades dos interessados, uma vez que implicavam algum investimento inicial da sua parte, tornou-se imperioso proceder ao seu acabamento. Foi nesse sentido que nesta fase foram consideradas as obras de acabamento dos 6 gabinetes iniciais, assim como a concretização de mais 7 gabinetes, uma vez que a procura e interesse eram elevados.
    Entendeu-se ser também necessário melhor as condições dos espaços comuns, nomeadamente tornar mais confortáveis os corredores de circulação, permitindo o seu encerramento por vãos de vidro que não desvirtuassem a solução de chapa inicial, para além da concretização de duas salas de reunião/formação que darão apoio ao funcionamento deste núcleo. Esta fase não encerrou a possibilidade de crescimento do Centro, permitindo ainda a criação posterior de mais 13 gabinetes, 1 instalação sanitária e salas de reunião ou com outras funcionalidades que se mostrem necessárias.

  • Ponto de enchimento para carros de bombeiros, em Lamas Lamas 2.437,83€
    Data: 31-07-2015
    Data Conclusão: 01-09-2015
    Ficha Técnica: Projeto: Abel Soares Empresa de construção: Construções Luciano & Filhos, Lda. Responsável pela fiscalização da obra: Abel Soares


    A construção deste ponto de abastecimento facilita o enchimento dos carros de bombeiros, pois é de fácil acessibilidade, situando-se numa zona de paragem junto à EN342. Este ponto aproveita a antiga captação de Fervenças, a qual foi desativada com a intervenção das Águas do Mondego, agora Águas do Centro Litoral, evitando que o consumo de grandes quantidades de água da rede pública de abastecimento de água. Com esta intervenção foi criado um importante ponto de apoio ao combate a incêndios.

  • Requalificação parcial da rede de águas sanitárias nos balneários das piscinas municipais Miranda do Corvo 8.539,15€
    Data: 24-08-2015
    Data Conclusão:
    Ficha Técnica: Projeto: Abel Soares Empresa de construção: Construções Luciano & Filhos, Lda. Responsável pela fiscalização da obra: Abel Soares


    Requalificação parcial da rede de águas sanitárias nos balneários da Piscina Municipal de Miranda do Corvo, através da substituição da tubagem existente em ferro galvanizado, em muito mau estado, por tubagem em aço inox. Esta intervenção teve também como objetivo a  sustentabilidade ambiental do equipamento, melhorando os seus desempenhos a nível de poupança de energia e de água. Foi assim implementada uma rede de água quente para os chuveiros com funcionamento em circuito fechado, através da montagem de uma bomba circulatória junto às caldeiras, existindo controle da temperatura da água à saída da caldeira. Os chuveiros e torneiras passaram a deter um sistema de controle de água através de fluxómetros. Foi criado um espaço de duche destinado aos mais pequenos. Foram reparados tetos e paredes danificados pela humidade, assim como substituidas algumas portas.

  • Construção de muro de vedação junto ao reservatório do Lameiro do Vasco, em Carapinhal Miranda do Corvo 11.050,36€
    -
    Data Conclusão: 13-08-2015
    Ficha Técnica: Projeto: Abel Soares Empresa de construção: Casalda - Sociedade de Construção, Lda. Responsável pela fiscalização da obra: Lurdes Figueiredo


    Construção de um muro de vedação junto ao reservatório de Lameiro do Vasco, em Carapinhal.

  • Pavimentação da estrada entre Vale do Açor e Abelheira Miranda do Corvo 29.825,80€
    Data: 16-06-2015
    Data Conclusão: 31-07-2015
    Ficha Técnica: Projeto: Abel Soares Empresa de construção: Prioridade – Construção de Vias de Comunicação, S.A Responsável pela fiscalização da obra: Abel Soares


    Pavimentação de um caminho existente entre a povoação de Vale do Açor e a povoação da Abelheira. 

  • Construção de muro de suporte em Lamas Lamas 6.781,88€
    Data: 23-10-2014
    Data Conclusão: 17-12-2014
    Ficha Técnica: Projeto: Isabel Ferreira Empresa de construção: Construções Luciano & Filhos, Lda. Responsável pela fiscalização da obra: Isabel Ferreira


    Construção de muro junto à EN342, em Lamas. Com esta intervenção reabilitou-se um muro existente e foi construído um novo troço de muro em zona degradada e em perigo de ruir sobre a EN342, salvaguardando-se uma antiga rua de acesso à igreja de Lamas.

  • Construção de muro de suporte junto ao complexo desportivo em Moinhos Miranda do Corvo 8.854,95€
    Data: 09-12-2014
    Data Conclusão:
    Ficha Técnica: Projeto: Abel Soares Empresa de construção: Construções Luciano & Filhos, Lda. Responsável pela fiscalização da obra: Abel Soares


    Construção de um muro junto ao complexo desportivo dos Moinhos, salvaguardando a segurança dos utilizadores daquele espaço e delimitando a rua.

  • Construção de reservatórios de DFCI no Concelho de Miranda do Corvo Lamas 42.380,00 €
    Data: 28-07-2014
    Data Conclusão: 26-09-2014
    Ficha Técnica: Projeto: Abel Soares Empresa de construção: Construções Luciano & Filhos, Lda. Responsável pela fiscalização da obra: Abel Soares


    Construção de depósitos de água para apoio ao combate a incêndios, em Lamas e Vila Nova. Estes depósitos assumem primordial importância num concelho do Pinhal Interior Norte, o qual tem sofrido fortes incêndios florestais. Torna-se mais fácil o abastecimento de helicópteros de combate a incêndios, os quais podem assim ser mais eficazes na sua ação.

  • Requalificação da Escola de Casais de S. Clemente Lamas 24.703,93€
    Data: 17-09-2015
    Data Conclusão: 01-10-2015
    Ficha Técnica: Projeto: Ana Figueiredo, André Sousa (estagiário) e Pedro Paiva Empresa de construção: Casalda - Sociedade de Construção, Lda. Responsável pela fiscalização da obra: Abel Soares


    Requalificação do Jardim de Infância de Casais de S. Clemente, no sentido de: melhorar as condições de acessibilidade e de mobilidade no logradouro; criação de um espaço coberto no exterior para as crianças poderem brincar independentemente das condições atmosféricas; reparação do pavimento interior em madeira; dotar o Jardim de Infância de condições para as atividades de sensibilização ambiental aí desenvolvidas, dotando o espaço de um contentor para recolha e depósito de materiais para reciclagem e de um sistema de recolha de águas pluviais para rega da horta biológica.